sábado, maio 13, 2006

O que tem na TV?

De uns tempos pra cá ando cada vez mais fascinados por séries de Tv. Tenho visto menos filmes e assistido cada vez mais séries. Claro que isso é uma fase. No entanto, acho que todo esse meu entusiasmo se deve a mais do que apenas minha obsessão sazonal.

Depois que a HBO passou a produzir seriados como The Sopranos e Six Feet Under, eles passaram a ser vistas com outros olhos não só pelos telespectadores, mas também pelas redes de tv. Hoje, as séries têm ousado cada vez mais, tanto no conteúdo como no formato. Não só nos canais fechados como nas redes abertas. Um belo exemplo é 24 Horas.

Então, aproveitando esse meu atual fascínio, resolvi fazer uma lista do que ando assistindo. Vejo outras séries, mas resolvi botar aqui apenas as que estão tendo episódios inéditos sendo exibidos no Brasil.

House - E se um dos melhores médicos do mundo fosse o mais sacana também? Ele se chamaria Dr. Gregory House e seria protagonista da melhor série médica do momento. O cara é manco, canalha (no bom sentido), se entope de analgésicos, hipocondríaco, evita contato com os pacientes e é um dos personagens mais carismáticos da TV. Sério, por que você ainda não está assistindo House? Passa toda quinta no Universal Channel, às 23h.

Veronica Mars - Série de detetive particular + série sobre high school = Veronica Mars. Só que o resultado é muito melhor do que o que poderia se esperar da soma dessas partes. Apesar do estilo ser diferente, o humor e a qualidade do texto lembram Buffy - A Caça-Vampiros (sim, eu gostava de Buffy!). Terças, às 18h no TNT.

Battlestar Galactica - "Ah não! Série de navezinha não!"... É, eu sei que você está pensando isso. A premissa básica parece meio boba: "O planeta foi aniquilado pelos Cylons ("robôs" criados pelos humanos que evoluíram e se rebelaram), os sobreviventes saem pelo espaço numa frota de espaçonaves em busca do lendário planeta Terra". No entanto, está enganado quem pensa que a série é só isso. É muito mais um seriado sobre política e estratégia militar do que qualquer outra coisa. Vale a pena dar uma olhada. Terças, às 23h no TNT.

Grey's Anatomy - Se Scrubs fosse um drama e fosse protagonizado por uma mulher ele se chamaria Grey's Anatomy. Claro, isso é exagero. O que quero dizer é que assim como em Scrubs, aqui o hospital, a medicina, está em segundo plano. O que importa são os personagens e como eles se relacionam. Ou seja, é uma soap opera num hospital. Mas, quem disse que soap operas não podem ser divertidas? Essa é muito legal e os personagens são interessantes (com exceção da protagonista). Melhora a cada episódio. Sony, Quinta, 21h.

Desperate Housewives - Não preciso falar muito sobre essa. A série é um fenômeno. Quatro donas de casa confusas, problemáticas, neuróticas, desesperadas e seus pobres maridos. É uma série sobre mulheres, os personagens masculinos são meros coadjuvantes, nenhum é tão complexo quanto os femininos. Os momentos de destaques são mesmo delas. Como eu disse, uma série sobre mulheres, mas não apenas para mulheres. A primeira temporada foi redondinha, tudo encaixadinho e muito bem escrita. A segunda temporada não é tão redonda quanto a primeira, mas tem vários episódios muito legais. Toda quinta, às 20h, na Sony

Six Feet Under (A Sete Palmos) - É novelão. Novelão mesmo. Problemas familiares, casamentos, mortes, traições, traumas. Bem coisa de novela, só que a melhor novela que eu já vi. Das séries listadas aqui, a que conta a história da Família Fisher (e de sua funerária) deve ser a mais bem escrita, com o texto mais adulto e com os personagens mais tridimensionais. É a última temporada. 22h, Todo domingo, na HBO.

Lost - Como falta pouco pra terminar a 2ª temporada nos EUA, vou deixar pra falar mais da série no post que farei depois do último episódio. Por enquanto só vou falar que quem não assiste está perdendo um fenômeno da cultura pop. Os Bad Numbers (4, 8, 15, 16, 23, 42) já são mais "importantes" que o "A verdade está lá fora" do Arquivo X. Além de estarem deixando de assistir uma excelente série. No AXN, às 21 horas. Toda segunda.

3 comentários:

  1. Interessante é que todas essas novas "boas" séries não são daquele estilo comédia com os risos no fundo...
    Será uma nova tendência ou mera coincidência?

    ResponderExcluir
  2. Faz todo sentido, cara.

    Aliás, esqueci de citar séries de comédia de 30 minutos. Num próximo post falarei delas.

    Mas mesmo essas não tem aquelas risadas ao fundo. A geração das risada pré-gravadas está morrendo. Aliás, o sitcom está morrendo.

    ResponderExcluir
  3. Adoro Two and a half man e Everybody hates Chris...

    ResponderExcluir